• Minhas compras
  • Entrar

Brasil: Neoliberalismo versus democracia

Alfredo Saad Filho, Lecio Morais

R$ 59,00 Comprar

Brasil: Neoliberalismo versus democracia
  • autor: Alfredo Saad Filho
    Lecio Morais
edição:
1
selo:
Boitempo
idioma:
Portuguese
páginas:
304
formato:
23cm x 16cm x 2cm
peso:
488 gr
ano de publicação:
2018
encadernação:
Brochura
ISBN:
9788575596661

Em Brasil: neoliberalismo versus democracia, Alfredo Saad Filho e Lecio Morais analisam os paradoxos do Brasil moderno. Já nas primeiras linhas os autores fornecem a chave de leitura que ampara sua interpretação de como o Brasil transitou da ditadura à democracia e deixou para trás o modelo de substituição de importações, abraçando, sem amarras, o neoliberalismo.Com rigor e precisão, apoiados no método e no instrumental analítico marxista que lhes conferem grande destaque no campo da economia política, Saad Filho e Morais resgatam as ambiguidades de um Estado profundamente conservador. Nessa teia de contradições, toma forma o que denominaram 'neoliberalismo desenvolvimentista', cuja essência paradoxal se expressa no colapso do projeto político do Partido dos Trabalhadores (PT).Implementado gradualmente pelas administrações federais lideradas pelo PT, o 'neoliberalismo desenvolvimentista' sustentou-se enquanto apresentou êxitos sociais e econômicos incontestáveis. Em uma interpretação original, Saad Filho e Morais mostram que, quando as limitações desse modelo se tornaram evidentes, os setores que se sentiram prejudicados por ele - a chamada aliança de privilégios - articularam-se para pôr fim ao impasse. Esse movimento de elites levou ao impeachment de Dilma Rousseff e ao surgimento de uma extrema direita de massas no país. Para os autores, 'as tensões devidas à incompatibilidade entre a democracia e o neoliberalismo limitaram o espaço para a distribuição de renda e riqueza e para a integração social baseada na cidadania'.Em tempos de resistência, quando a crítica tende à indulgência ou aos vícios inerentes às democracias neoliberais, Saad Filho e Morais nos desafiam a enfrentar o passado sem reservas e a mirar o futuro com a audácia que a busca por mudanças estruturais exige. Por isso mesmo, a leitura deste livro é fecunda, urgente e indispensável. [Trechos da orelha de Lena Lavinas]