• Minhas compras
  • Entrar

Atualidade histórica da ofensiva socialista

uma alternativa radical ao sistema parlamentar

István Mészáros

R$ 42,00 Comprar

Atualidade histórica da ofensiva socialista
  • autor: István Mészáros
  • tradutor: Maria Orlanda Pinassi
    Paulo Castanheira
edição:
1
coleção:
Mundo do trabalho
selo:
Boitempo
idioma:
Portuguese
páginas:
208
formato:
23cm x 14cm x 2cm
peso:
200 gr
ano de publicação:
2010
encadernação:
Brochura
ISBN:
9788575591598

Em Atualidade histórica da ofensiva socialista - uma alternativa radical ao sistema parlamentar, o marxista húngaro István Mészáros propõe um enfrentamento aos 'graves problemas de nossa 'política democrática'' como forma de responder à indagação: o que continua irremediavelmente errado no que se refere às genuínas expectativas socialistas? Fugindo de explicações simplistas que apontam 'traições' no momento da chegada ao poder, Mészáros aponta para a necessidade de uma crítica profunda da concepção que vê na disputa dentro do sistema parlamentar um cenário de construção de transformações sociais.Segundo ele, o discurso político tradicional proclama o sistema parlamentar como 'o centro de referência necessário de toda mudança legítima', tratando como tabu qualquer crítica que sugira algo além de pequenas mudanças em seu funcionamento. O autor de Para além do capital propõe que a alternativa necessária a esse sistema estaria ligada à 'questão da verdadeira participação', definida por ele nos termos de 'autogestão plenamente autônoma da sociedade pelos produtores livremente associados em todos os domínios, muito além das restritas mediações do Estado político moderno'.Mészáros defende a necessidade da criação de uma alternativa estrategicamente sustentável ao sistema parlamentar que liberte o movimento socialista da 'camisa de força do parlamento burguês'. Num momento de grande contraste entre as promessas do passado e as condições realmente existentes, o que está em jogo é o 'fenecimento do Estado', uma vez que, apesar de dominar o parlamento, o capital é uma força 'extraparlamentar por excelência'.Assim, o filósofo pauta a construção de alternativas pela busca da 'reconstituição radical historicamente viável da unidade indissolúvel das esferas reprodutiva material e política'. Para se transformar a forma como são tomadas as decisões em nossa sociedade, é necessário 'mudar radicalmente o desafio ao próprio capital como o controlador geral da reprodução sociometabólica', o que para ele é inconcebível 'pela simples derrubada política do Estado capitalista, muito menos pela vitória sobre as forças de exploração no âmbito de determinada estrutura de legislação parlamentar'.Esse lançamento tem por base a obra Historical actuality of the socialist offensive: alternative to parliamentarism (Londres, Bookmarks, 2010), composta pelo capítulo 18 do livro Para além do capital (São Paulo, Boitempo, 2002), acrescido de uma introdução especialmente preparada pelo autor para a nova edição.